quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Sagittarius


" Para você, Sagitário, eu peço a você para fazer rir os homens, pois por causa das incompreensões de minha idéia eles se tornam amargos. Ao provocar risos, você dará esperança ao homem e, com esperança, voltará seus olhos para Mim. Você tocará muitas vidas, mesmo que só por um momento e conhecerá a impaciência em cada vida que tocar. Para você Sagitário, eu dou o dom da abundância infinita, pois você deve espalhar generosidade suficiente para poder penetrar em cada canto de escuridão e torná-lo iluminado".

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Retrospectiva



Se eu pudesse resumir o meu ano de 2010 em poucas palavras, diria que ele foi um ano de muitas mudanças, tanto físicas como mentais. Em Janeiro estava tudo bem, nada de 'novo' havia acontecido. Fevereiro foi o primeiro baque: Mudei de escola. Para muitos isso não é nada mas para mim que estudei com as mesmas pessoas a 'vida toda', mudar de escola foi bem estranho. No começo foi difícil, tinha até me esquecido de como era se sentir 'a' nova, 'a' estranha. Lidei bem com isso com o passar dos dias e logo fiz amigos. Em Março a situação começou a ficar difícil no namoro e eu não me recordo bem mas acho que foi entre o final de Março e o comecinho de Abril que tudo acabou. Foi meu primeiro namoro sério e a 'ficada' mais duradoura também, portanto fiquei arrasada. Ouvir de uma hora pra outra que a pessoa que você mais amava no mundo te amava menos não foi tarefa fácil pra mim, que sou sensível. Abril foi aquele mês tenso, praticamente passou se arrastando. Não sabia pensar em outra coisa a não ser o fim do namoro e torcia para as horas passarem mais rápido. Costumava acreditar que o tempo cura tudo. Realmente cura e eu continuo acreditando nisso. Em Maio as coisas já estavam se estabilizando, o sorriso passou a aparecer mais vezes em meu rosto, e eu já estava consciente de que tudo havia acabado mesmo e não existia nada que eu pudesse fazer. Mas aquela saudade ainda vinha bater na minha porta, principalmente à noite. Hora me rendia, hora não. Foi também o mês em que eu passei à desacreditar nos meninos e no que eles falavam. Era uma espécie de medo de se machucar de novo; Pensava: Gostar pra quê se depois de algum tempo ele vai deixar de gostar de mim? Rs. Estava rebelde, confesso. Junho chegou trazendo aquela vontade de viver e o que eu mais queria era conhecer gente nova, me divertir, comemorar o lado bom de ser solteira e usar todo o meu charme para seduzir quem eu quisesse sem nenhum compromisso ou pudor! Em Julho tratei de me recompor. A minha preocupação foi cuidar de quem sempre esteve ao meu lado e me preocupar mais com quem estava comigo. Descobri que uma grande amiga estava leucemia e foi o que eu 'click' que eu precisava para acordar e ver que a vida é MUITO para deixar passar em branco, pensando no que podia ter sido ao invés de o que poderá ser. Tratei de descontar todo carinho que eu tinha guardado em mim nas pessoas em que eu gostava e acho que isso foi mudando a minha forma de ver as coisas. Agosto chegou cheirando a novo e foi um atropelamento de coisas estranhas. Como estava decidida a dar chance para os meninos, reencontrei um velho paquera e comecei a me encantar novamente, como nos velhos tempos. Só que, ao mesmo tempo, um grande amigo começou a me chamar atenção com seu jeitinho carinhoso e sorridente. Com medo de que fosse algum engano, ignorei o que eu sentia por esse amigo e continuei a história com o paquera. 'Se não foi da outra vez, agora vai né?' Rs, me enganei. Sempre acreditei naquele contato físico, um olhando pro outro, coração pulando pela boca. E quando o vi, reagi normalmente e o meu coração bateu como de costume. Voltei frustrada pra casa achando que nunca iria encontrar alguém que pudesse fazer meu coração pular novamente. Bobinha! Alguns dias depois deixei as coisas fluírem com esse amigo; se tivesse que ser, seria. E foi! Tomei coragem e contei sobre os pensamentos esquisitos que eu havia tendo e perguntei o que fazer. A solução foi simples: Vamos juntar os trapos e ver no que dá! Eu não sei no que deu, só sei que já fazem 4 meses que estou procurando com ele por essa resposta e sonhando em procurar por ela todo o tempo em que eu estiver viva. Em Setembro a insegurança chegou, ele tinha acabado de sair de um namoro, e como eu sabia o que era o período pós-namoro, temia que aquilo fosse só passageiro. Que nada! As minhas lamentações só serviram para ouvir mais ainda que eu estava sendo amada. A única coisa que me incomodou nesse mês foram os comentários alheios. Sobre o meu nxzete, sobre quem eu era, sobre o que eu queria. Tirei de letra, e deixei pra lá! Em Outubro o clima estava todo In Love, sair mais cedo da escola nunca tinha sido tão legal e as coisas estavam fluindo bem. Novembro foi quase a mesma coisa, a cabeça ocupada por mil planos e uma pessoa só dentro do coração. Já Dezembro chegou em um pulo, cheio de desejos e sonhos. Comecei a enxergar algumas coisas que não me agradam tanto mas se eu souber lidar, não terei problema algum. O estresse dentro de casa tornou-se constante e o desejo de morar sozinha cresceu a cada minuto. A independência também aumentou e a cabeça amadureceu. Não existe mais aquele antigo pensamento de 'fim do mundo' se alguma coisa acontecer, as coisas se tornaram mais naturais e a idéia das coisas acontecerem se tiver que acontecer tomou conta. Cresci.
Esse foi meu 2010!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Happy girl!


Meninos, é tão fácil fazer uma garota feliz! Queremos apenas nos sentir amadas, queremos mimos e carinhos. Digam 'Meu amor, como você está linda!!' ao invés de dizerem 'Nossa, por que você demorou tanto?'. Mandem uma mensagem de boa noite ou uma no meio do dia dizendo que são sortudos por nos ter. Liguem do nada só pra ouvir nossa voz. Conte-nos quando se lembraram da gente durante seu dia, nós gostamos tanto de ouvir isso. Mexam no nosso cabelo sem que a gente perceba, façam isso com cuidado como se quisessem nos fazer sentir bonequinhas. Digam que nos ama, primeiro, alto, nítido, forte e olhando nos olhos. Assim, é praticamente impossível alguma garota não se apaixonar.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Ah, como eu queria!


Queria ter o poder de nunca te deixar partir. Nunca te deixar ir pra longe de meus braços, nunca te deixar ir embora. Queria ter você pra mim a todo tempo. Queria olhar pro lado e ver você ali, com aqueles olhos de céu e aquele sorriso brilhante. Queria tocar sua mão a cada minuto e sentir aqueles dedos se entrelaçando com os meus. Queria sentir a sua respiração tocar levemente o meu rosto quando eu quisesse. Queria sentir até os pêlos da sua barba, rs. Queria mexer nos seus cabelos e ver seu sorriso relaxado, como se aquilo te fizesse bem. Queria te olhar toda hora. Ver aquele olhar que foge do meu quando está com ciúmes, aquela cara séria quando está com fome ou sono, aquele riso solto quando está feliz, aquela mordidinha de canto de boca como quem diz 'falei besteira pra te ver brava!' quando acaba de dizer alguma coisa para me irritar mesmo. Queria ter você aqui agora pra deitar juntinho de mim debaixo do edredom, me abraçar e me fazer a mais feliz do mundo. Queria ouvir sua linda voz cantar pra mim, sempre. Queria te ver tocar e sentir quando aquele orgulho transbordar de mim. Ah! Queria tudo isso pra mim. Tudo. Toda hora. Todo minuto. Sempre que eu quisesse.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Mulheres


Juro que no dia que eu finalmente entender as mulheres, faço um livro contando como cheguei ao resultado, como lidar com as tais e outras informações que são essenciais pra se dar bem com as mesmas nos dias de hoje. É uma loucura ser mulher! Nós temos sentimentos mas somos racionais... Queremos ser livres mas somos carentes... Não queremos que peguem no nosso pé toda hora mas aquela ligação poderia se repetir mil vezes. Estranhas? Bobas? Vai saber! A única coisa que eu sei é que nós somos mesmo um bicho muito esquisito que tem a necessidade de coisas que nenhum homem entenderá, nunca. Pode ser o mais romântico do mundo, o mais gay do universo, o expert em mulheres... Nenhum saberá traduzir o que nós pensamos e sentimos. É algo que vai além da capacidade de qualquer ser humano tentar explicar. Sonhamos com aquilo que não existe, tentamos não ver o que está bem a nossa frente, acreditamos que podemos mudar tudo em um piscar de olhos... E se alguém pergunta? Não vi, não ouvi, e nem falei! Simples assim! Conseguimos seduzir a hora que queremos e também dar aqueles cortes que só nós sabemos! Podemos ser o que nós quisermos a hora que bem entendemos. Somos bipolares! Temos a super capacidade de odiar e amar a mesma pessoa em uma fração de segundo.
No fim das contas, essa indecisão, essa loucura e essa indefinição nos tornam ÚNICAS!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Vamos falar de AIDS?

O Dia Mundial Da Luta Contra a AIDS foi dia 1º de Dezembro mas nós não precisamos de um dia concreto pra falar disso, até porque a AIDS não escolhe dia, hora e nem lugar pra chegar.

Afinal, o que é AIDS?

Da sigla Acquired Immune Deficiency Syndrome (ou em português Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) a AIDS é provocada por uma infecção virótica que danifica o sistema imunológico humano, ou seja, ela acaba com todos os bichinhos de defesa do nosso corpo que agem contra as outras doenças. Com isso, todo o organismo fica mais frágil e exposto a outras infecções, como pneumonia, tuberculose, diarréia etc. O pior de tudo é que ela se divide e se espalha pelo corpo todo através da corrente sanguínea. Como nosso corpo é cheio de sangue, a doença aparece por todos os lados.

E então, como se pega?

Existem 4 modos de ser infectado.
- O primeiro é o mais popular, o que todo mundo conhece, é a famosa transa sem camisinha! Simples! Você não usa camisinha, a pessoa infectada te passa o vírus e pronto, você está com ele pelo resto da vida. Ah sim, e devemos lembrar que é sem volta! É como pular de um penhasco e não saber a que horas você irá chegar ao chão e até mesmo se sobreviverá até lá. A maioria das pessoas hoje se preocupam mais com a gravidez indesejada do que com o vírus. Os dois são sem volta. A diferença é que um deles... MATA!
- O segundo é a transfusão de sangue. Por isso que é importante fazer um teste antes de doar sangue. Também é legal saber de onde vem o sangue que você recebe, quando está no hospital. AIDS não é brincadeira!
- O terceiro é a aplicação de injeção com agulha contaminada. Portanto exija agulha descartável. E não faça exames em qualquer clínica ou qualquer laboratório. Também tem como pegar por agulhas de drogas injetáveis. Quer usar droga, vá lá! Só que o efeito da droga passa, o da AIDS não. Lembre-se que não é uma caixa de ossos que está em jogo, é você!
- E o quarto e último modo é a contaminação no feto, ou seja, a mulher grávida infectada passa o vírus para o feto, na maioria das vezes pelo leite materno, e o neném já nasce com AIDS. Acho bom que as pessoas entendam direitinho essa parte pois muita gente ainda tem aquele preconceito e acha que AIDS se pega porque quer e não é bem assim que acontece. Também não tem o vírus só os drogados, as prostitutas e os gays. Esse conceito já foi ultrapassado faz teeempo!

Ah, e uma coisa importante: AIDS NÃO SE PASSA POR ABRAÇO, NEM BEIJO, E MUITO MENOS APERTO DE MÃO! Acho um absurdo algumas pessoas pensarem o contrário disso, e na boa, é ignorância pura, e falta de informação. Por beijo até tem como passar, pois se uma pessoa infectada está com alguma ferida na boca e está sangrando, e a outra vai lá e beija, estando com um feridinha também, ah! Aí é só ter sorte. Mesmo assim, o preconceito é a coisa mais ridícula que já pôde existir! Acredito que preconceito é sinal de burrice.

Como se previne?

É clichê mas eu não vejo problema em repetir: Preste atenção nas agulhas e seringas nos hospitais de doação de sangue; Não toque no sangue de outra pessoa (o vírus fica incubado de 1 ano e meio até 10, portanto, por mais que você confie no seu amigo, ás vezes nem ele sabe que tem o vírus!); e o mais importante: use CAMISINHA! Quer transar, transe. Mas seja consciente e responsável. Preserve a vida cara, ela é tão boa!

Quero deixar bem claro que AIDS não é mais sinônimo de MORTE. Conheço pessoas que são infectadas e levam a vida numa boa, tomam seus remédios, e se previnem das outras doenças... Tudo normal! Ah, e antes que alguém me pergunte: Não, não tenho o vírus. Apenas li o livro Depois Daquela Viagem (que é SENSACIONAL, vale lembrar!) e senti que uma das missões que ele me deixou foi repassar mais sobre a doença e alertar pra galera se prevenir!
É um caminho sem volta e cabe a nós escolher se vamos entrar ou ficar. Cada um tem a sua decisão. Só quero lembrar de uma unica coisa: É como escolher entre o caminho da certeza e o da incerteza. E aí, o que você prefere?

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Mais uma canção


Eu não nego,
eu me entrego,
você é meu grande amor,
e hoje eu vou te dizer
'eu te amo'!

Eu imploro,
eu te adoro,
você tem meu coração
a bater pra você
mais uma canção!

domingo, 21 de novembro de 2010

Medo


Sou humana e morro de medo de perder. Perder meus amigos, perder meus amores, perder minha família, perder minha cachorra, perder tudo. Perder a chance de falar o que está engasgado na garganta na hora certa, perder aquele show do ano, perder a oportunidade de usar aquele vestido maravilhoso. É, tenho medo de perder mesmo. Mas ao mesmo tempo, tenho uma ficção em arriscar que é quase do mesmo tamanho desse meu medo. E arrisco tudo! Quando acho que tem algo a ser dito, digo. Mesmo que para isso eu tenha que perder algo.
Só acho que, ás vezes, esse medo é amigo demais da insegurança e isso atrapalha profundamente. Se a gente não confiar em si mesmo, quem vai? E é exatamente isso que eu irei fazer daqui pra frente. Prometo que confiarei mais, me entregarei mais, e me arriscarei mais. Se o medo está por vir, vou procurar pensar o menos possível nele. Não preciso disso, né?

Se a gente nunca brincar no balanço por medo de cair, como vamos conhecer a sensação de 'voar' com duas cordas?

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Myself.



Penso em milhões de coisas a todo tempo, ouço até a voz da inconsciência e tento acreditar que por trás de tudo isso exista o tal do infinito. Mesmo sabendo que a probabilidade de acha-la é praticamente impossível, vivo em busca da perfeição. Erro inconscientemente a cada segundo. Sou anti-social. Tenho um poder de persuasão absurdo e quando quero, abuso-o. Apesar disso, sou sensível. Tudo depende do modo em que os outros lidam comigo. Como já dizia Clarice, sou como me vêem: posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania... E mesmo apreciando aquela coisa em que quase me faz sentir a brisa do mar acariciar meu rosto, a liberdade, tenho uma necessidade imensa de estar com alguém a todo tempo. Seja para dar a mão, olhar nos olhos ou apenas conversar em silêncio, não importa! Esse é o meu jeito.





Não me compare.. Sou incomum!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Três.


Três.

Três sorrisos,
Três abraços,
Três carinhos.

Três mão dadas,
Três selinhos,
Três brincadeiras.

Três.

Três suspiros,
Três arrepios,
Três mordidinhas.

Três piscadas,
Três beijos,
Três meses.

Eu e você.

Três palavras (...)

Ps. Eu te amo!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Ah se eu contasse!

Ah se eu contasse quantas vezes pensei em deixar de acreditar no amor, e colocar fogo em tudo mesmo, ser uma pessoa vazia e amarga... Deixar de acreditar nos meninos por um deslize de um aqui, ou de não confiar mais nas amigas por causa de um desentendimento ali. Se eu fosse tão radical á ponto de querer desistir de tudo o que acredito por causa de detalhes, ah! Já teria desistido de viver. Ás vezes a gente sente raiva, vontade de jogar tudo pro alto, xingar quem aparecer pela frente... Mas aí a gente acorda no outro dia e todas aquelas emoções simplesmente somem! E é aí onde eu quero chegar: Vale a pena se desgastar tanto em uma coisa que vai passar, mais cedo ou mais tarde? Não, a resposta certa é não. De que adianta brigar tanto com um professor se você sabe que verá ele no outro dia e rir do acontecimento passado? Ou então parar de se apaixonar por medo de não ser correspondida só porque um dia esse pesadelo aconteceu?

A vida é muito curta pra gente perder tempo com coisas fúteis. Esqueça o estresse, só viva! :)


sábado, 30 de outubro de 2010

Incerteza do futuro


Ás vezes me pego pensando na vida. Em como eu gostaria que fosse meu futuro, como eu acho que vai ser, onde estarei, com quem, o por quê.. Se terei casa, apartamento.. Gato, cachorro.. Carro ou não.. Dinheiro.. Mas tem uma cena que sempre vem á tona na minha mente e eu gostaria muito que tudo acontecesse exatamente do jeito que eu imagino. Ao fechar os olhos, olho pra mim mesma sentada no braço de um sofá, ouvindo Jota Quest. Uma noite escura, e eu lá, pensando em tudo. Na parede, alguns quadros de filmes e seriados daqueles que a gente encontra da Fnac. A noite fria pede um chocolate quente, e lá está ele nas minhas mãos. Na estante pequena, milhões de Cds e Dvds. A decoração do apartamento toda com a minha cara, bem clean e diferente, com algumas coisas rústicas e únicas. As roupas jogadas em cima da cama e os sapatos estacionados na porta da casa como quem diz 'trabalhei o dia inteiro, me deixa!' parecem traduzir bem o que é a vida de uma jornalista. No quarto, um mural grande e recheado de fotos. Fotos das amigas, fotos da família, fotos com o namorado... Fotos de praia! Ah, doce e querida praia!! Sobre a mesa o laptop, lotado de trabalho para ser entregue no dia seguinte. O telefone toca. É ele. Claro que quero ir ao cinema! Espera, preciso ver se meus pais deixam, se eles vão levar ou buscar... Ah é, como eu pude esquecer! Sou gente grande agora, e tenho meu carro, meu dinheiro, minha independência, minha vida.

Desencane!


O segredo é: desencane! Sabe aquele dia em que tudo parece dar errado? Você perde o ônibus, quase é atropelada, o velho gagá do bar da esquina joga aquele olhar 43, você escapa de uma pisada bonita no cocô e ainda por cima, bate o dedo no pé da cama? Abstrai! Essa é a solução de tudo. Negatividade atrai coisas negativas, positividade atrai coisas positivas. Manter sempre a cabeça livre é o que importa. E isso vale até quando tudo parece dar errado. Aquela vontade de correr pra longe de tudo e de todos surge sim, inúmeras vezes. Mas se você focar naquela frase 'Nada como um dia após o outro', tudo se resolverá sozinho. Estresse? Só serve para dar rugas. Pra quê se irritar com as pequenas coisas cotidianas se a vida é breve e a gente mal tem tempo de cuidar de si mesmo? Confie na sorte. Para ganhar na loteria, você tem que dar o primeiro passo: Comprar o bilhete!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

É o culpado de tudo!


É você que não me deixa pensar direito. Se minhas buxexas ficam coradas, o causador desse efeito é você. As noites e noites de insônia acontecem porque você não sai mais do meu pensamento. Até mesmo nos meus sonhos você dá um jeitinho de aparecer. E se eu pareço boba, ás vezes, é pra te fazer rir. Se eu te olho profundamente, a explicação é tentar ler sua alma. Se te beijo tão intensamente, é o medo de te perder. Se dou um pequeno sorriso no canto da boca, é porque o que eu tenho logo ali, na maioria das vezes você, me atrai fatalmente. Mas se quero estar ao seu lado á todo momento, é porque de um jeito ou de outro, você me faz bem. E se eu quero ficar sozinha, logo penso em ficar sozinha com você. Aquela necessidade de sentir uma mão quentinha entrelaçada na minha só aparece quando você está por perto. Se preciso de um abraço, o que me vem á cabeça são seus incríveis braços aconchegantes. E quando ouço aquelas músicas que você me mostrou, é inevitável não lembrar de algumas lembranças boas. Concluo que, se fico vermelha, não durmo direito, sonho acordada, desejo as mesmas coisas o tempo todo, penso na mesma pessoa dia e noite, necessito de algumas atitudes únicas e consigo amar demais um único alguém, a culpa é sua!
Inteira e exclusivamente sua!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Estresse.

Quer saber de uma coisa que me deixa extremamente estressada? É a falta de reconhecimento que rola nessa casa. Para os meus pais eu sou uma inútil, que fico o dia inteiro vendo TV e dormindo. Ah, e não saio da internet, claro. Quem sabe eu até precise de uma clínica de reabilitação né? Sou uma viciada agressiva que não consigo desgrudar do pc. Grrrrr! Por quê essa implicância toda? Eu lavo as louças, varro a casa, passo pano, guardo tudo o que está jogado e muitas outras coisas. Ah, e tudo isso com uma cachorrinha mordendo o meu pé e latindo, querendo atenção. Mas quem disse que eles reconhecem isso? Pra eles eu sou e sempre serei aquela eterna futilidade que não sabe fazer outra coisa á não ser pintar as unhas e ler revistinhas para adolescentes. Caralho, eu CRESCI!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Manual Pós Namoro


Finalmente estou aqui, como o prometido, para falar daquele assunto chatinho. Confesso que pensei em desistir desse post inúmeras vezes até porque meu antigo namoro acabou faz mais ou menos 8 meses e não teria lógica eu vir falar disso justamente agora. Mas vários motivos me incentivaram à vir pra cá, entre eles:
- Estou completamente recuperada daquela bad sem fim que a gente entra quando o namoro acaba;
- Vi que muitas meninas passam pela mesma situação que eu e, como experiente, acho digno escrever um pouquinho do que cada uma irá passar.
* * *
Primeiramente: O namoro acabou. A vida não! Ok ok, foi muito tempo, muita intimidade e blablabla. Eu sei de tudo isso. Mas pode acreditar, você ficará muito melhor assim! Aliás, este é o primeiro passo bem sucedido de um Pós Namoro: Acreditar. As coisas não serão legais se você mesma não acreditar em si. O mundo está recheado de garotos lindo e fofos, então pra quê perder tempo correndo atrás de quem não está nem aí?
* * *
Após o namoro, nossa vida se divide em fases. A primeira é a mais triste e sofrida. Choramos, lamentamos, resmungamos e fazemos todas aquelas perguntas tradicionais como 'Por quê isso tinha que acontecer comigo?' ou então 'Será que a gente ainda vai voltar?'. E eu respondo: Isso é normal, todo mundo precisa passar por uma situação dessa na vida e não, esqueça a história de voltar porque não vai.
A segunda é a mais engraçada. A raiva e o ódio mortal surgem com força total e tudo o que você menos deseja é ver o ex. Aliás, você deseja sim ver o dito cujo mas não para conversar ou ser amigável, e sim, mostrar o que ele perdeu. Abuse dessa fase e descarregue todo o mal que ele te fez nas palavras. Ninguém é de ferro, né?
Já a terceira é a melhor. Pode parecer piada mas um dia você esquecerá completamente dele e essa é a fase ideal pra isso. O falecido não faz mais diferença alguma na sua vida, e o único sentimento entre você e ele é o de 'que ele seja feliz!'. Sim, um dia você pensará isso!
***
Espero ter ajudado as garotas de coração partido espalhadas por aí. Só a gente sabe o que realmente a gente passa, e olha, não é nada fácil. Algumas vezes dá vontade de desistir de tudo, em outras vem aquele pensamento 'será que um dia alguém ainda irá me amar?' e eu digo que sim, tudo é uma questão de tempo. Ignorando os materiais reais, o coração é 'reconstruível' e depois de todas essas fases, ele ficará novinho em folha, pronto pra ser usado novamente. É claro que todo esse processo não vai ser da noite pro dia, mas tendo paciência e sendo objetiva, aposto que logo logo aparecerá um novo gatinho disposto à escrever uma nova história.. E o que fazer numa hora dessas? SE JOGA, AMIGA!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Aquilo que eu chamo de amor


Tudo parecia um filme. Eu e ele, logo ali. Aquela química no ar, um ouvindo a respiração do outro. O objetivo? Um só. Aproveitar cada segundo como ninguém. O escuro do começo mal me deixava ver aquele lindo rosto.. Mas só de sentir o calor do corpo já dava pra adivinhar o que iria acontecer. As mãos deslizavam um no outro, e os beijos eram de uma tal intensidade que parecia que o mundo acabaria quando eu saísse por aquela porta. A descontração como tudo acontecia me fez pensar em alguma comédia romântica.. PS. Eu te amo, talvez. E as risadas sinceras saíam espontâneamente. Tudo parecia tão perfeito. Seria real mesmo? Estaria eu sonhando acordada? Me perguntava isso á cada minuto.. Mas á cada respiração, á cada toque, á cada olhar eu confirmava para mim mesma: É real. É sincero. É o mais puro de todos os sentimentos.

domingo, 10 de outubro de 2010

Comer, Rezar e Amar


Hoje assisti Comer, Rezar e Amar. É lindo! Não vou contar detalhes aqui porque eu acho que todos deviam assistir e não apenas ler sobre do que se trata. Só quero comentar sobre os meus pensamentos que, durante o filme, não pararam de surgir.
Incrível como nós sempre queremos mais, não? Nunca é o bastante. Nunca. E isso faz com que o nosso equilíbrio vá embora.
Me sinto bem assim. Equilibrada. Consciência e mente limpas. Mas estou á procura daquilo que sempre procurarei: o meu verdadeiro eu. Não sei quem sou eu, nem porquê estou aqui, e muito menos de onde vim e para onde irei.. Só sei que quero continuar caminhando e aprendendo cada vez mais. Enquanto essa busca incessante continuar, estarei aqui... Disposta á aprender coisas novas, provar novos sabores, me divertir com coisas bobas e principalmente: SENTIR NOVOS SENTIMENTOS. Esse é a ideia principal da vida.
O filme cita frases bonitas que eu fiz questão de anotar pra escrever aqui. Olha só:

" Agradeço á Deus pelo medo porque, pela primeira vez, tenho medo de perder a pessoa que está ao meu lado."

" Antes de chegar ao castelo, você precisa nadar pelo fosso."

" Mande me amor e luz cada vez que pensar em mim."

" Deus vive dentro de você... Como você mesmo."

" O sofrimento só quer dizer que você tentou."

" Tutti significa 'todo mundo'. E quando você sai pelo mundo procurando ajuda, você precisa ajudar tutti."

" Não preciso amar alguém para provar que amo á mim mesma."

" Você precisa sorrir com o rosto, a alma e o fígado."

Ps. Minha palavra é "arriscar".

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Quem corre de volta?


Chega um momento da vida em que a gente começa enxergar melhor as coisas e ver não vale a pena se sacrificar por pessoas que não dão a mínima. É como diz uma frase 'Ás vezes é bom correr de todo mundo pra ver quem corre atrás da gente'. Uma ligação, um scrap, um sinal de vida... Custa? Vai doer tanto fazer isso? Acredito que não. Mas e a vontade?
Acredito que a amizade é feita do cultivo. Se você cuida bem dela, se preocupa em saber como está a pessoa, ela é uma amizade verdadeira. Mas se você deixar ela lá, abandonada e sem destino, ela se transformará em outra coisa. Colega.
Deixo isso como dica. Não vou mais me desgastar em uma relação quando parecer que só eu sinto vontade de continuar aquilo. Quando um não quer, dois não tentam. Cansei de 'amar mais', quero ser amada de igual para igual.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

just amor!

Gosto do seu jeito. Gosto do seu sorriso, gosto do seu olhar. Gosto de quando você ri de alguma bobagem que eu disse. Gosto daquela cara de bravo que não consegue permanecer estampada no seu rosto por mais de dois segundos, e até de quando você fica realmente bravo. Gosto quando você me abraça e me beija como se não existisse mais o amanhã. Gosto de te abraçar e sentir aquele perfume que só em você eu posso encontrar. Gosto de te deixar vermelho ao beijar sua nuca. Gosto de te ouvir cantar e tocar, gosto de ser sua fã número um. Gosto de quando você me pega de surpresa e dá um baita abração. Gosto do frio quando estou com você. Gosto de te surpreender com bilhetinhos, selinhos, e sms's. Gosto de ver como a gente se dá bem. Gosto de tudo, menos de você! Porque quando é pra falar de você, eu não digo que gosto, e sim, que amo!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Do lado de cá



A vida é tão curta né? Se for parar pra pensar, hoje eu estou aqui escrevendo, mas e amanhã? Será que vou continuar aqui? Será que vou ter saúde, ter dedos, ter uma mão para escrever? É, eu sei que é paranóico pensar assim mas é bom ter um choque de realidade ás vezes. Assim a gente perde menos tempo gastando com coisas fúteis, brigando com as pessoas que a gente ama, deixando de fazer coisas pensando no futuro... Estou exatamente em uma fase assim! Se precisar mentir pra ser feliz, minto. Se precisar dizer 'eu te amo' um milhão de vezes seguidas só para fazer alguém acreditar, digo. E até agora, por experiência própria entre todas as formas de viver, acho que essa é a melhor! Fazer tudo o que for preciso para ser feliz! E o futuro? Ah, depois a gente pensa nisso vai!
Ps. Eu coloquei esse título porque estou ouvindo 'Do lado de cá - Chimarruts' que, por sinal, é uma delicinha!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sobre o Nxzete

Acho que algumas coisas precisam ser esclarecidas:

* Quando e porquê: Esse 'rótulo' existe, no mínimo, á uns quatro anos, que foi exatamente quando eu me viciei em Nx Zero . Ele surgiu porque eu era a que mais gostava de Nx Zero, tanto na escola quanto na roda de amigos então, quando alguém se referia á mim, era fácil lembrar 'ah, é a Má que curte Nx, a Nx Zete!'. Eu preservei essa identificação até hoje porque gosto, acho fofo! E se fosse algo que eu não curtisse, me ofenderia, claro, mas eu amava Nx Zero naquela época com todas as minhas forças então isso era um elogio!
* Tiete: Não, eu não sou mais tiete. Confesso que fui sim, mas cara, o que você fazia á 4 anos atrás? Quem era VOCÊ á 4 anos atrás? Aposto que não era o que é hoje. E assim aconteceu comigo. Continuo amando todas as músicas e indo a shows sempre que posso, mas não vivo mais em função deles. Vivo em minha própria função.
* Personalidade: Se tem uma coisa que algumas pessoas precisam entender é que estilo não muda caráter e muito menos personalidade. Não é o que eu gosto ou deixo de gostar que vai fazer quem eu sou. Portanto, antes de julgarem pelo o que acham que é, procurem conhecer antes. Aposto que surpresas aparecerão e conceitos serão revidos.

Don't judge a book by its cover.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mudanças são necessárias


Se tem um assunto que fez o meu ano de 2010 virar de ponta cabeça, esse assunto foi 'mudanças'! Tudo começou no final de 2009, quando a ideia de mudar de apartamento surgiu e eu mal consigo me lembrar o exato momento em que a decisão foi tomada. 2010 chegou prometendo renovar tudo, como se cada coisa vivida até ali começasse do zero. A primeira mudança radical foi a minha transferência de escola, tive que mudar para uma mais perto de onde eu iria morar. Eu ainda morava no antigo apartamento então foi um grande perrengue! Não maior do que encarar de frente a nova escola.
Lembro como se fosse ontem do primeiro dia de aula, eu estava morrendo de medo. Era uma manhã chuvosa, todos esperavam o portão abrir e algumas meninas cochichavam olhando para mim. Senti vontade de sair correndo e ir embora pra casa, claro! Mas me manti firme. 'Como se faz amizades mesmo?' era uma pergunta que martelava a minha cabeça. Não me lembro de ter entrado em um lugar estranho completamente sozinha desde que eu tinha os meus 6 anos, na primeira série. O pior foi esperar a porta da sala abrir, e ter que assistir ao reencontro de todos. Amigas e amigos se abraçavam como se tivessem ficado dez mil anos longe... E eu ali, com aquele nó gigantesco na garganta, me perguntando como seria se eu continuasse com as minhas amigas, na minha escola, no meu espaço. Depois de um tempo consegui fazer novas amizades, reencontrei velhos colegas e todo aquele medo passou. Hoje só tenho á agradecer por ter conhecido pessoas tão bacanas!
A segunda grande mudança veio no mês seguinte e foi a troca de casa. O choque não foi tão grande nessa porque no outro condomínio eu já não ficava mais lá em baixo com a galera, aliás ninguém mais tinha tempo de ficar lá fora jogando papo pro ar. Isso não me impediu de morrer de saudade de tudo, inclusive das crianças que gritavam feito loucas na minha janela, dos porteiros que acabavam com a minha paciência, dos lugares que eu passei os melhores momentos da minha infância...
Já a terceira mudança foi mais radical, não demorou tanto pra vir mas quando chegou, veio como um furacão onde eu realmente cheguei á pensar em desistir de tudo, inclusive do que a gente chama de vida (e quem quiser, pode conferir isso nos meus antigos posts!). Foi o fim de um namoro de oito meses. Quando o fato aconteceu, me senti a pior pessoa do mundo com direito até a achar que eu seria incapaz de acreditar no amor verdadeiro novamente. Isso porque eu confio demais em tudo o que vivo e quando algo não sai 'pra sempre' como o planejado, o mundo desmorona. Foram meses até a superação se tornar completa mas hoje posso afirmar com todas as letras que o que passou, ficou lá atrás! O meu único arrependimento foi ter perdido tanto tempo acreditando no que 'poderia' ser ao invés de encarar logo a realidade e ver que, mesmo com todas aquelas esperanças, nada teria mais jeito. Mas a vida está aí pra isso, não é mesmo? E se eu tivesse que viver tudo de novo, não mudaria nada por foi nos erros que eu aprendi as maiores lições da minha vida.
A atual mudança é que eu comecei a namorar de novo! Um novo ciclo começou, com uma nova história, um novo personagem, um novo roteiro e apenas um sentimento antigo: o amor. Pode até parecer tolice mas mesmo quebrando a cara no relacionamento anterior, cá estou eu, me jogando de cabeça de novo!
É assim que a vida faz! Só expus aqui todas as minhas 'lutas' (ou quase todas!) para mostrar que mesmo com todas as dificuldades do mundo, é possível dar a volta por cima. E pode vir a pior tempestade de todas... Quando ela acabar, o arco-íris aparecerá e o sol irá brilhar, sorrindo como nunca! Para isso, temos que ter pensamento forte e dar uma mãozinha para que a chuva acaba logo. O resto só o tempo poderá resolver, e em alguns casos, cicatrizar. Mas pra quem tem foco e um amor amor gigantesco pela vida, qualquer impecílio não passa de uma poeirinha que logo logo será levada pelo vento.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Mooooorning!


Quer saber de uma coisa que eu morria vontade de fazer antes, mas não fazia por pura vergonha, e hoje faço com gosto? Dou bom dia! Sempre quis andar nas ruas, logo pela manhã, na hora de ir pra escola mesmo, e dizer 'bom dia' á qualquer um que passar perto de mim. Mas a timidez impedia que isso acontecesse, ou até mesmo a pressa e a cara fechada das pessoas. Mesmo assim, não me importo mais com esses pequenos detalhes. Dizem que quando a gente deseja algo á alguém, tudo volta em dobro pra gente, não é mesmo? Pois então, qual é o valor de desejar um Bom Dia? Por mais que a pessoa esteja estressada, preocupada, apressada.. Aquele rápido e sincero 'bom dia' fará toda diferença!
Como todos os dias vejo sempre as mesmas pessoas nas suas rotinas, já tenho meus colegas! É um senhorzinho que faz caminhada com um óculos escuro super antigo, um homem que deve ser pai de família, uma mulher com cara de estressada, uma mamãe que leva a filhinha na creche... E isso é tão legal! Eu não sei nem o nome destas pessoas, mas isso não impede que nós possamos trocar sorrisos logo quando o dia acorda.
Portanto, essa é a dica! Não deixe de fazer algo por timidez... Quem estará perdendo é você!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Azul


O céu é sempre lindo assim? Essas nuvens, esse azul... Me parece tão intenso hoje. E esses olhos dele? Esse céu azul, esses olhos azuis, essa blusa azul... Nunca gostei tanto dessa cor. Ah, e esse sorriso lindo, que parece brilhar mais a cada segundo que passa? Meu Deus, me dê resistência. A minha maior vontade agora é de me perder nesses braços. Por mim, viveria neles. Ah, e a força desse abraço de urso... Me faz suspirar, e eu até me esqueço de respirar. Calma, não posso me perder, sou forte! Acredito que sou mais for... Não me olhe assim, por favor! Em seus olhos existe uma coisa que eu ainda não sei definir, capaz de apagar todo e qualquer pensamento da minha cabeça... E se eu me perder mais, posso até voar. Mas pra quê voar se um anjo está aqui, logo aqui, na minha frente? É, não tenho motivos. Tenho um anjo, um céu, e um par de olhos azuis que mais parecem pedras preciosas do que qualquer outra coisa.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

If I were a boy


Se eu fosse um garoto, jamais faria alguma menina derramar uma lágrima por mim. Escolheria alguém para chamar de minha, e faria de tudo para que ela se sentisse a garota mais feliz do mundo. Não seria tão grudento, á ponto de fazê-la enjoar de mim, e nem tão desligado, á ponto de fazê-la esquecer de mim. Mandaria mensagens de boa noite todos os dias, daria bombons surpresas, e roubaria selinhos quando ela menos esperasse. Abraçaria-a intensamente, como se fosse a última vez que pudesse vê-la. Escreveria bilhetes e colocaria escondido em sua bolsa, para que ela lembrasse de mim nas horas mais inusitadas. Cuidaria-a como se fosse de vidro e pudesse quebrar á qualquer momento. Pegaria em sua cintura quando passasse rapazes descarados, e mostraria que ali era tudo meu. Diria que ela está linda mesmo quando seu cabelo estivesse todo bagunçado. Apoiaria minha mão delicadamente em seu rosto suave de menina, e falaria como era bom passar cada minuto ao seu lado. Faria de tudo para vê-la sempre sorrir, mesmo dizendo apenas bobagens.
Lembraria o quanto a amo, várias vezes. ♥

Fanatismo


Podem chamar de louca, boba, infantil, sem-noção, doente, maluca, idiota, não importa! Amor de fã é amor de fã e isso nenhuma crítica pode abalar. Vejo menininhas de 14 anos votando loucamente para deixar seus ídolos sempre lá, no topo de tudo. Topo de prêmios, topo de visitas em programas de TV, topo nas rádios. E, sinceramente, eu sei exatamente o que é esse fanatismo. Hoje em dia não sou tão fanática mais, á ponto de deixar de comer e dormir para cuidar da minha banda preferida mas, acreditem, eu já fui assim! Daquelas que participam de todas as promoções existentes, choram inconsolavelmente ao vê-los em qualquer lugar, sabem da vida de cada um de cor e salteado... É, tudo tem sua fase. Mas e todo aquele amor eterno e doente? Passou? Claro que não! Ele ainda existe, só que está muito bem guardado aqui, do lado esquerdo, justamente onde fica o coração. A única diferença agora é que toda aquela fervência simplesmente passou. As fãs vão ter raiva do que eu vou escrever, mas é a realidade, um dia a poeira baixa. Não digo que o amor acaba, longe disso! Só digo que toda aquela intensidade acalma. Por isso, aproveitem cada minuto dessa vida louca de tiete! Cada grito, cada cartaz, cada lágrima, cada sorriso, cada gesto, tudo tudo tudo! Estas serão as suas melhores memórias da adolescência.
Sobre o que eu sinto em relação ao Nx Zero, eu continuo amando cada um desses meninos incondicionalmente, como irmãos, como grandes ídolos. Para mim, eles sempre serão os melhores e eu sempre vou torcer e comemorar cada passo da banda.
Minha banda favorita.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Uma nova bateria


Tenho uma necessidade incomum. É como se eu fosse uma máquina; uma máquina humana, e tivesse que recarregar a bateria de vez em quando. E o único carregador forte, capaz de destruir qualquer pensamento negativo e me deixar leve é a praia. Olhar para aquela imensidão de água, sentir aquela brisa, pisar na areia e sentir cada partícula é realmente uma coisa sem preço. E eu acho que está na hora de recarregar a minha bateria. Não aconteceu nada de estressante e eu nem fiz muitas coisas, mas ah, me sinto tão cansada e estressada. Sinto que estou esgotada, preciso ficar sozinha, preciso sentir aquela suavidade tocando minha pele. A cada hora que passa, mentalizo 'aguenta firme, está chegando!' mas isso é tão difícil! Acordar ás 6hrs da matina, ter os mesmos professores, as mesmas paredes, as mesmas cadeiras, os mesmos horários, nossa, isso é tão desgastante! É ... Preciso recarregar essa bateria LOGO.

Longe de toda negatividade,
a onde boa se propaga no ar! ♪

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Kiss me


Me beije!
Me beije quando tudo parecer confuso..
Me beije se o céu escurecer..
Me beije segurando a minha mão..
Me beije e deslize seus dedos sob o meu cabelo..
Me beije e me abrace quando estiver frio..
Me beije quando eu estiver concentrada..
Me beije na nuca e me faça arrepiar..
Me beije quando eu der um sorriso..
Me beije ao ficar feliz..
Me beije sem medo..
Me beije com amor!
Just kiss me ..

domingo, 29 de agosto de 2010

Believe in yourself



It doesn't matter what people say
It doesn't matter how long it takes
Believe in yourself
And you'll fly high
And it only matters how true you are
Be true to yourself
And follow your heart
So I won't give up
No, I won't break down
Sooner than it seems life turns around
And I will be strong
Even if it all goes wrong
When I'm standing in the dark
I'll still believe ..
Someone's Watching Over Me - Hilary Duff



Medo..


Logo eu, que falo tanto para as pessoas serem destemidas, ás vezes sinto um medo. Deve ser normal, quem não sente? Principalmente se esse medo é de coisas ruins voltarem. Sabe... Quando se tem um coração todo machucado, e cheio de band-aid de mágoas passadas, é difícil acreditar que tudo será diferente. O medo de se entregar de novo e talvez ter todo aquele sofrimento novamente é gigantesco. Ninguém quer sentir dor, ninguém quer se sentir sozinho, ninguém quer ser infeliz. E ninguém quer ter todas as coisas ruins que já se passaram, de volta.
É importante tentar sempre, e arriscar novas histórias. Quem disse que aquilo tudo se repetirá? Só o tempo pode dizer isso. Mas se não damos uma chance á nós mesmos, como o tempo poderá dizer isso? É preciso acreditar que tudo será diferente. Mais feliz! E se tiver que ter um fim de novo, terá. Tem como prever? Não! Correr riscos é necessário. Mas que rola o frio na barriga, ah, isso é inevitável!

Pré-Conceito


Estou aqui para falar de pré-conceito. Eu escrevi certo, não é preconceito, a questão aqui é 'pré-conceito' mesmo. O que seria isso então? Seria exatamente o fato de tirar conclusões antecipadas de uma determinada coisa ou pessoa. Isso é uma coisa tão comum nos dias de hoje! Quem é que nunca alfinetou uma coisa sem ao menos saber o que era direito? Eu confesso, não sou a pessoa mais santa do mundo. Mas essa história de 'ah, não fui com a cara dela' precisa se reverter o mais rápido possível antes de todos se odiarem logo de uma vez. É incrível como isso virou hábito; é um tal de 'o santo não bateu' de cá, outro 'bando de veadinhos' pra lá... Mas quer saber de uma coisa? Nós não ganhamos absolutamente nada com isso. Pra quê achar que aquela banda é péssima só porque um amigo disse que é? Ou por quê não gostar daquela menina nova só porque todas as meninas não gostaram também? Hipocrisia, acredito eu.
Por isso, aqui fica a dica: Não cometa o erro de achar coisas. Vá lá e tire sua própria conclusão. Foda-se se você é super fã de Strike, mas gosta de ouvir um Justin Bieber ás vezes. Quem somos nós pra julgar o que o outro é ou deixa de ser? Nada. Portanto, não deixe que o que os outros pensam te influencie, seja você mesma e assuma suas opiniões. Quando a gente impõe respeito, recebemos o mesmo. E aquela velha história de 'não fui com a cara dela'... Deixe pra lá! Conheça as pessoas antes de julgá-las. Você só tem a ganhar com isso!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Um beijo



Espere aí. Por que minhas pernas estão tremendo? Será que eu estou bem? Droga, não sei o que pensar, não sei o que dizer. Decidi, ficarei muda agora. Ai, mas que sorriso lindo ele tem... E esses olhos então? Poderiam iluminar toda a cidade... OPA! Não desvie a atenção. Olha o foco, olha o foco. Não pareça fácil, por mais que a vontade de encostar os lábios naquela boca linda e sorridente seja imensa. Seja forte, o caminho está acabando. Logo logo cada um pega o seu caminho, e acaba essa angústia. Mas bem que eu queria que rolasse alguma coisa hoje. Ai, como essa situação é tentadora. Você é mais forte, você pode, resista! Olha o jeito que ele mexe no cabelo, olha o jeito como ele está me olhando... Acho que estou sentindo calor! Não posso tirar a blusa agora, cortarei todo o clima. Ai que calor!! Putz, é agora. Digo, e agora? Vai ou não vai? Ih, pela cara dele acho que... Um abraço! Ai que delícia de abraço! Poderia ficar aqui a vida inteira só sentindo esse perfume, essa respiração... Espera. Parece que ele quer também. É, acho que ele quer mesmo. Iupiiiiii! Será que vai mesmo? Ai meu Deus, odeio essas expectativas! Queria tanto saber o que ele está pensando agora. Será que ele quer mesmo? Será que ele acha que eu quero? Ou melhor, será que ele sabe o quanto eu quero isso? Não, acho que ele nem faz ideia. Quem liga pra isso? E nessa conversa sem nexo, não estou prestando atenção em nenhuma palavra dele, em nenhuma minha. Será que estou dizendo coisa com coisa? Tomara que ele não perceba nada! Ele tá chegando perto... Acho que quer, acho que vai dar.. CERTO! Irra! Deu certo, deu certo! Um selinho muito bem encaixado, molhadinho, gostosinho. Opa, ele quer mais! Ai, calma coração, não precisa dar vexame aí dentro né? Se segura! E essas borboletas querendo voar? Parem já com isso, se ele desconfiar de vocês aí dentro eu juro que mato uma por uma! E esse calor hein? Queria tirar essa blusa, por que eu resolvi usar ela justo hoje? Ah, acabou. Fim. Eu devo dizer alguma coisa agora? Acho que vou sorrir, ele parece gostar do meu sorriso. E essa fisionomia-enigma dele? Será que ele gostou? Ah, que pena, hora de ir embora. Tudo bem, vou feliz! Sorrisão nos lábios, e uma pessoa só no pensamento. Ele.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

De ontem


Não sei o que pensar, nem o que fazer e muito menos como agir. Me sinto mal comigo mesma por ter o amor de alguém e não conseguir sequer responder. Eu queria muito sentir o mesmo, queria ser recíproca mas não consigo! Não consigo imaginar como seria se nós dois estivéssemos juntos, não consigo me imaginar com você. Achei que tudo mudaria depois de te ver mas não; me senti normal como se aquilo fosse apenas um encontro amigável. É... A gente não manda nos próprios sentimentos... Me sinto uma monstra. Não me ame, por favor! Logo você, uma pessoa tão orientada, tão inteligente foi gostar justamente da garota mais complicada da humanidade? Como pôde? Eu só queria dizer que eu sei exatamente o que é essa dor que você está sentindo e contar que a dor que eu sinto em fazer isso é três vezes maior. Infelizmente a razão nem sempre fica do lado da emoção, e eu sou inteiramente emocional nas minhas decisões. Agi com o coração, com os meus sentimentos. Se fosse pela razão, optaria ficar com você, claro! Você sairia feliz, eu não precisaria contar nada sério para ninguém e ficaria tudo na mais perfeita paz... Mas e eu? Será que eu estaria completa e satisfeita com essa escolha? E durante a semana, na sua ausência, eu conseguiria controlar meus pensamentos, diferente de agora? Vai saber! Só sei que eu acredito ter feito a escolha certa, será melhor assim. Talvez se eu deixasse isso ir mais longe, o seu sentimento cresceria e essa escolha doeria mais. Enfim: Você encontrará alguém que te faça feliz de verdade como eu seria incapaz, acredite!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Brilhar no escuro



Veja a vida de outro jeito
Nada é fácil, nem perfeito
Histórias que você sonhou realizar
Sentir o sabor do vento olhando o mar

Siga sempre sem chorar
Nunca vire as costas pro mundo
Essa nuvem já vai passar
Sua luz vai brilhar no escuro
Então, Por que, você não para de sofrer?
Se há, alguém, que possa te fazer feliz
Agarre a vida sem ter medo de errar
Feche seus olhos e deixe a sorte entrar...

O tempo vai dizer, com linhas que vão traçar
Uma história de amor, pra quem nunca pôde ser feliz

Nunca deixe que lhe digam que não há uma saída
Forte aquele que acredita
Ser feliz é o bom da vida

Nunca pare de sonhar
Deixe o sol embaçar os seus olhos
Isso te impede de enxergar
Que o mundo é tão ilusório.
O tempo vai dizer, com linhas que vão traçar
Uma história de amor pra quem nunca pode ser feliz!
{Catch Side - Perfeição}

Tempus Fugit


Para quem ainda não conhece, Tempus Fugit é uma expressão que vem do latim e significa 'o tempo voa'. Descobri isso durante uma pesquisa de português e achei interessante esse tema. Afinal, o tempo voa mesmo e todos nós sabemos disso! Cada situação, cada palavra, cada atitude, cada pequeno detalhe passa, e a única coisa que nós podemos fazer é recordar. Por isso, para não se lamentar quando pegar aquela empoeirada caixinha velha de lembranças, aproveite o hoje! Faça tudo o que deseja, diga tudo o que sente. Sinta o vento tocando o rosto, olhe o sol nascer, dê valor nas pequenas atitudes, sorria mais! E pare de se lamentar com o passado. Ao invés de tentar consertar o que passou, reescreva sua própria história! Se dê o direito de ser feliz, e de encontrar alguém que te faça mais feliz ainda!
O que passou, passou e ficará pra sempre guardado na memória.
Mas o que está por vir você pode trilhar!
Afinal, o tempo vooooa!

Só queria


Eu só queria dizer que, independente do que acontecer, o que nós cultivamos desde o início jamais deixará de existir. E podem vir pensamentos bobos ou vontades estranhas, não importa! O que existe aqui e aí será sempre aquilo que existe de mais puro e sincero. Mesmo que não aconteça nada demais, eu estarei aqui como aquela amiga de sempre, e você sabe disso.

Só.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sozinho













.. Meu pensamento focaliza em alguém...
Deixa-o livre... E de repente meu coração aperta...
Mas não estou triste, pelo contrário...
Até deixo escapar um sorriso...
Comer não me parece tão importante agora...
Me sinto alimentado por outra coisa...
Acordo sempre com os mesmos pensamentos...
E os mesmos me impulsionam a ter um grande dia...
Quando eu te vejo sinto coisas estranhas... Mas boas...
Quando falo com você minha cabeça pensa direito...
Mas minhas palavras saem embaralhadas...
Por que minhas mãos estão suando?
Sozinho, meu pensamento focaliza em alguém...
Esse alguém é você...
É, estou amando...*

{Bob Marley}
.
.
.

*P.s.Não, não estou amando! Mas acho esse texto tão lindo, quis dividir o que eu sinto ao ler ele, com vocês! Espero que gostem! :)

domingo, 8 de agosto de 2010

Sociedade das Princesas Desencantadas


Se você é mais uma que só topa com sapos por aí mas ainda acredita no príncipe encantado, seja bem vinda! A Sociedade das Princesas Desencantadas tem como objetivo resgatar os nossos príncipes encantados dessa vida de ogro que a maioria vive hoje. Chega de galinhagem! Basta! Queremos nossos príncipes de volta! Queremos beijinhos no pescoço, abraços intensos, selinhos supresas... Presentinhos fora de datas, mãos dadas, ligações só pra 'lembrar que ama'! Queremos aquele romantismo que está tão raro hoje em dia, e todas aquelas coisinhas mínimas que fazem a diferença!
Príncipes Encantados, voltem!!

domingo, 1 de agosto de 2010

Meu primeiro amor


Esse dias parei pra pensar em como o amor está presente em nossas vidas, desde o ínicio da nossa existência. Não estou dizendo amor de mãe e pai, estou falando de amor mesmo, pelo sexo oposto (ou pelo mesmo, algumas pessoas já sabem o que querem desde que nascem!). Eu, por exemplo, tive meu primeiro amor no auge dos meus 6 aninhos. Lembro que estava na pré-escola e como todas as meninas da minha sala, eu era apaixonada pelo José Lucas. Sim, lembro do nome composto dele até hoje porque realmente foi o meu primeiro amor! Eu era perdidamente apaixonada pelo José Lucas. Contava as horas pra ir para a escola, e quando chegava, não sabia o que fazer diante dele. Aliás, eu nem conversava com ele, era aquela timideeez! Só pensava em José Lucas, José Lucas, José Lucas! E o José Lucas? Hum.. Bem.. Acho que ele se divertia com as cartinhas em formas de aviõezinhos que eu e as meninas mandávamos pra ele. Ouvia dizer que tinha uma gaveta cheia, ele guardava todos! É, José Lucas era um amor mesmo! haha! Mas, como todo amor tem seu sofrimento, eu acreditava que o meu amor jamais me daria bola, afinal todas as minhas amigas eram lindas e umas até usavam sandalinha de salto para ir pra escola, vê se pode! Mas, como tudo tem sua hora certa, em um belo dia de natação, eu estava nadando e nadando, como um peixinho, quando de repente senti uma coisinha estranha tocar meus lábios. Rapidamente coloquei minha cabeça para fora da água, de susto. E quem eu encontrei? Sim, o deus grego dos meus 6 aninhos tinha me dado um selinho! Quase infartei, claro! Como assim? Eu era tão nova, e achava que podia ter um filho só de encostar em algum menino, que diria dar um selinho! haha! Mas, danadinha desde pequena e apaixonadíssima, me rendi aos encantos do meu amor, coloquei meus óculos de natação, e nós (eu e ele *-*) demos OITO selinhos embaixo da água! Sim, se selinho contar, eu deixei de ser Bv aos 6 anos! Ah, e como todo casal tem sua vela, nós tinhamos a nossa. Era a Betina, minha terceira melhor amiga (a primeira era a Vick, e a segunda era a Fer). E a cada selinho, eu ia perto da Betina e dizia 'Betina, 1!'.. Dava outro e ia 'Betina, 2!' e assim foi, até completarem os 8. Tudo bem, depois dos beijinhos, voltamos a sala como se nada tivesse acontecido. Nada até um certo momento .. A fofoqueira da Betina fez questão de contar tudo para a professora e eu fui parar na diretoria por causa disso. Eu e o meu amor. Chorei até a barriga doer, claro, mas ah .. Nada como o primeiro amor!!

E o primeiro a gente nunca esquece!

Ps: Eu não sei se ele ainda lembra dessa história até porque, depois disso, nós nunca mais conversamos! Mas eu espero conversar com ele algum dia da minha vida e esclarecer a dúvida que não quer calar: Será que eu também fui o primeiro amor de José Lucas?