quinta-feira, 22 de julho de 2010

Incondicional.


Sim, eu sei que o dia do amigo passou. Porém, como não tive tempo de vir aqui, presto minha homenagem agora: Amigos, obrigada por tudo! Eu reamente não sei o que seria de mim sem vocês! Desde quando eu me conheço por gente tive pessoas maravilhosas do meu lado, e eu só tenho agradecer. Se hoje sou quem eu sou, eu devo á vocês, que construíram o meu caráter, formaram minha personalidade e me fizeram ver o que é bom e o que não é. Por cada conselho, dica, abraço, beijo, presença, consolo, carinho, parceria .. Eu só tenho á agradecer! Obrigada á todos os meus velhos amigos, os meus novos amigos, e os que virão! EU AMO MUITO VOCÊS, E ISSO É INCONDICIONAL!

Parece que foi ontem.



Incrível como o mundo á voltas, não? Parece até que foi ontem que eu ainda brincava de Adoleta com as minhas amiguinhas, no hall do prédio. Hoje percebo que o tempo passou, as brincadeiras mudaram. Responsabilidade entrou no meu vocabulário de mãos dadas com o futuro. Aquela história de brincar sem ter que pensar no dia de amanhã mudou. Agora a dica é estudar até pirar pra tentar entrar em alguma faculdade boa e ser bem sucedida futuramente. Mas e aquele tempo de bobeira em que o mais legal era jogar conversa fora? Onde fica?
Estou realmente desapontada comigo mesma. Por ser uma péssim amiga e, algumas horas, 'esquecer' de quem sempre esteve ali. Essa semana soube que uma das minhas melhores amigas de infância ficou com anemia forte, precisou tomar duas bolsas de sangue, está internada e amanhã precisará fazer novos exames. E onde eu estou em toda essa situação? Não estou. Isso porque a correria do dia-a-dia pressiona tanto as pessoas que nós acabamos esquecendo de dar o valor merecido á aqueles que sempre estiveram presentes. Uma ligação, um email. Não custa nada! O amor continua o mesmo, claro, mas aquele contato, aquelas brincadeiras, e todas aquelas coisinhas essenciais simplesmente evaporam, e passam a fazer parte do passado. Entram no livro das lembranças e por lá permanecem, empoeiradas até.
Aprenda uma coisa: Cada dia é único! E ninguém sabe o dia de amanhã. Um dia você está bem, mas quem te garante que amanhã você não sofra um acidente e fique gravemente ferido? Ninguém sabe! Por isso, devemos aproveitar cada dia e tirar de letra a obrigação daquela rotina incessante que faz parte da vida. E nunca, jamais esquecer de quem a gente ama! Você corre o risco de lembrar tarde demais.




Nat, melhoras!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Príncipe do cavalo encantado?


Eu quero mais é um vampiro do Volvo prateado!

'Cause when you're fifteen ...

(...) and somebody tells you they love you, you're gonna believe them.

Um dia desses me deparei com a seguinte frase 'Sendo adolescente eu consigo odiar e amar tudo ao mesmo tempo', alguma coisa assim. Achei bem interessante afinal é a mais pura realidade. Quando somos adolescentes, tudo é mais intenso, tudo é mais profundo. O simples fato daquele ser absurdamente apaixonante não te dar 'oi' é o fim. Motivo de choro, depressão, greve de fome. Porém, o simples fato daquele ser absurdamente apaixonante te dar 'oi' é o melhor momento da sua vida. Comemorações, bilhetinhos, gritos histéricos. Ah, como é bom ser adolescente! Podemos ser mal educados quando quisemos, como dizem os velhos: Vocês todos são rebeldes! Temos o direito de errar, esquecer, vingar, comemorar ... Nada disso fará com que nós sejamos ridículos, somos apenas adolescentes! Temos responsabilidades mas não tanto quanto as de um adulto e nem tão pouco como as de uma criança.
O melhor são os sentimentos. Conseguimos amar profundamente a ponto de arriscar a própria vida por alguma pessoa que nem liga muito pra gente. Mas também conseguimos odiar intensamente alguma coisa, de uma hora para outra.


Ah, deixa vai! We are teenagers!

Pretérito Imperfeito


Estou exatamente onde e como eu queria estar. Penso nas coisas que ao longo destes quatro meses eu deveria pensar. Ajo como deveria agir. E estou sendo como gostaria de ser. Finalmente atingi o meu grande objetivo, aquele de voltar a ser como era antes. Não está exatamente igual, claro, até porque o mundo dá muitas voltas, eu amadureci e penso mais em coisas úteis do que fúteis. Mas eu digo isso, de voltar a ser como antes, porque não queria mais sentir aquela vontade de ter alguém por perto a todo minuto, ou então rezar para o final de semana chegar logo. Eu não preciso mais disso. Tenho muitos objetivos, obrigações, e o que eu menos quero agora é ter aquelas preocupações de volta.
Cá estava eu, pensando ontem a noite no porquê de dizer 'Não deu certo' quando a relação acaba. Por quê dizer isso? Se durou é porque deu certo sim! A explicação é que chega um dia em que cada um tem um objetivo diferente, e precisa seguir, com ou sem a companhia daquele alguém.
Voltando aos meus sentimentos, nesse exato momento me sinto completamente aliviada. Essa semana não foi tão fácil, apesar de estar muito bem (diga-se de passagem!), eu senti aquele impacto quando caí na real, e pensei no que 'poderia ser'. Mas quer um conselho, do fundo do meu coração? Não pense no que pode acontecer, ou deposite muitas expectativas em uma determinada data ou pessoa. Quanto mais você acredita, maior é a frustração. Dói mais, machuca mais. O bom é que quando aquilo que você 'talvez acreditasse' se realiza, a surpresa é ainda maior e o coração transborda de alegria. E esse é um dos meus motivos de alívio. Eu acreditei (de verdade!) que quando chegasse 'aquele' dia, tudo mudaria e muitas surpresas aconteceriam. Nada aconteceu. Nem o mínimo. Fiquei chateada, claro, mas agora passou. E passou mesmo! O prazo que dei para o meu coração acabou exatamente naquele dia. Lembro que prometi pra mim mesma 'Hoje vai ser o dia que eu te ganho ou te perco pra sempre!' ... É, perdi. Desta vez, é pra sempre. E me sinto muito bem por isso. Agora vou seguir minha vida, correr atrás daqueles sonhos que nunca deixaram de fazer parte da minha essência, me divertir até aonde eu puder, e amar. Amar incondicionalmente. É isso que eu sei fazer de melhor.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Olhe

para o mundo e diga o que você não quer falar, porque sua vida está incompleta!

Mais uma vez


Mais uma vez estou aqui assim, bem porém incompleta. É estranho pensar que eu poderia estar melhor, e mais estranho ainda é pensar que eu poderia estar melhor com outro alguém. Não sei o que escrever, não sei mais como traduzir o que eu penso e colocar aqui. É como se uma barreira me impedisse de pensar aquelas coisas que eram rotina. Acho que essa barreira impede a dor. Impede a solidão. E é bom ela estar aqui. Apesar de me sentir uma estranha com um indefinido sentimento, eu não sofro e não me sinto só. Me sinto bem. E pronto. Devo permanecer assim até que essa barreira se torne forte e grande o suficiente para, não só acabar com aqueles sentimentos maldosos, e sim extermina-los de vez dos meus pensamentos, de mim, de tudo. Talvez eu estivesse mesmo como o começo do ano passado. A única diferença é que ano passado eu não tinha escrito uma história com alguém e estava a espera dessa tarefa. Agora eu já escrevi e não consigo pensar em escrever outra. Não no momento. E nem com outro alguém, por enquanto. Tudo o que eu mais quero é ter aquela felicidade quem eu nem sei de onde vinha, mas que era tão intensa e tão boa de sentir!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

New!


Para quem não sabe ainda, além desse blog eu tenho mais um que é o ceudepapel.blogspot.com. Ele ainda é um bebê, está novinho e com poucas postagens mas com o tempo ele vai crescendo e virando um mocinho! Haha!
Um beijo, e não deixem de visitar! (;

O sonho não acabou!


E não mesmo. Nós, como bons brasileiros, não desistimos nunca e acreditamos que a próxima copa é nossa, com certeza! É claro que rola aquela tristeza, aquele peso na consciência de que tudo poderia ser melhor... Mas quer saber? Imagine os países que nunca ganharam a copa como a Holanda, imagine a tristeza que eles sentem toda vez que voltam para a casa mais uma vez sem nenhum troféu em mãos... É...
Hoje, entre um pensamento e outro, estava avaliando o egoísmo do ser brasileiro. Quer ganhar todas as copas, quer tudo para ele. E nem sequer pensa em como as pessoas dos outros países se sentem também. Só vê o próprio umbigo. Isso é lamentável!
Outra coisa que estive pensando também foi que ninguém reconhece o esforço de cada jogador da seleção, o povo brasileiro só sabe criticar e dizer que eles jogaram mal. Mas o que é jogar bem então? É dar sempre um show? Na vida.. É assim? Ninguém erra, ninguém tem azar? Pois é. No futebol também acontece isso, e as pessoas tem que entender que eles são seres humanos, normais, como a gente. Eles erram, eles acertam, eles dão o máximo de si. Acha que os jogadores querem voltar pra casa sem a alegria de ter vencido? Com 183,9 milhões de pessoas com ódio, chingando-os e dizendo que eles poderiam ter feito melhor? É claro que não.
Por isso estou aqui, fazendo a minha parte e deixando um recado: Meninos, vocês jogaram bem sim e fizeram o que estava ao alcance para trazer o troféu pra casa. É claro que os nervos estavam a flor da pele e isso dificultou a vitória mas independente disso vocês foram bem, e eu me orgulho de ser brasileira.
Ser brasileira é não desistir! NUNCA!