quinta-feira, 22 de julho de 2010

Parece que foi ontem.



Incrível como o mundo á voltas, não? Parece até que foi ontem que eu ainda brincava de Adoleta com as minhas amiguinhas, no hall do prédio. Hoje percebo que o tempo passou, as brincadeiras mudaram. Responsabilidade entrou no meu vocabulário de mãos dadas com o futuro. Aquela história de brincar sem ter que pensar no dia de amanhã mudou. Agora a dica é estudar até pirar pra tentar entrar em alguma faculdade boa e ser bem sucedida futuramente. Mas e aquele tempo de bobeira em que o mais legal era jogar conversa fora? Onde fica?
Estou realmente desapontada comigo mesma. Por ser uma péssim amiga e, algumas horas, 'esquecer' de quem sempre esteve ali. Essa semana soube que uma das minhas melhores amigas de infância ficou com anemia forte, precisou tomar duas bolsas de sangue, está internada e amanhã precisará fazer novos exames. E onde eu estou em toda essa situação? Não estou. Isso porque a correria do dia-a-dia pressiona tanto as pessoas que nós acabamos esquecendo de dar o valor merecido á aqueles que sempre estiveram presentes. Uma ligação, um email. Não custa nada! O amor continua o mesmo, claro, mas aquele contato, aquelas brincadeiras, e todas aquelas coisinhas essenciais simplesmente evaporam, e passam a fazer parte do passado. Entram no livro das lembranças e por lá permanecem, empoeiradas até.
Aprenda uma coisa: Cada dia é único! E ninguém sabe o dia de amanhã. Um dia você está bem, mas quem te garante que amanhã você não sofra um acidente e fique gravemente ferido? Ninguém sabe! Por isso, devemos aproveitar cada dia e tirar de letra a obrigação daquela rotina incessante que faz parte da vida. E nunca, jamais esquecer de quem a gente ama! Você corre o risco de lembrar tarde demais.




Nat, melhoras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixe um comentário!