sexta-feira, 16 de julho de 2010

Pretérito Imperfeito


Estou exatamente onde e como eu queria estar. Penso nas coisas que ao longo destes quatro meses eu deveria pensar. Ajo como deveria agir. E estou sendo como gostaria de ser. Finalmente atingi o meu grande objetivo, aquele de voltar a ser como era antes. Não está exatamente igual, claro, até porque o mundo dá muitas voltas, eu amadureci e penso mais em coisas úteis do que fúteis. Mas eu digo isso, de voltar a ser como antes, porque não queria mais sentir aquela vontade de ter alguém por perto a todo minuto, ou então rezar para o final de semana chegar logo. Eu não preciso mais disso. Tenho muitos objetivos, obrigações, e o que eu menos quero agora é ter aquelas preocupações de volta.
Cá estava eu, pensando ontem a noite no porquê de dizer 'Não deu certo' quando a relação acaba. Por quê dizer isso? Se durou é porque deu certo sim! A explicação é que chega um dia em que cada um tem um objetivo diferente, e precisa seguir, com ou sem a companhia daquele alguém.
Voltando aos meus sentimentos, nesse exato momento me sinto completamente aliviada. Essa semana não foi tão fácil, apesar de estar muito bem (diga-se de passagem!), eu senti aquele impacto quando caí na real, e pensei no que 'poderia ser'. Mas quer um conselho, do fundo do meu coração? Não pense no que pode acontecer, ou deposite muitas expectativas em uma determinada data ou pessoa. Quanto mais você acredita, maior é a frustração. Dói mais, machuca mais. O bom é que quando aquilo que você 'talvez acreditasse' se realiza, a surpresa é ainda maior e o coração transborda de alegria. E esse é um dos meus motivos de alívio. Eu acreditei (de verdade!) que quando chegasse 'aquele' dia, tudo mudaria e muitas surpresas aconteceriam. Nada aconteceu. Nem o mínimo. Fiquei chateada, claro, mas agora passou. E passou mesmo! O prazo que dei para o meu coração acabou exatamente naquele dia. Lembro que prometi pra mim mesma 'Hoje vai ser o dia que eu te ganho ou te perco pra sempre!' ... É, perdi. Desta vez, é pra sempre. E me sinto muito bem por isso. Agora vou seguir minha vida, correr atrás daqueles sonhos que nunca deixaram de fazer parte da minha essência, me divertir até aonde eu puder, e amar. Amar incondicionalmente. É isso que eu sei fazer de melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixe um comentário!