terça-feira, 31 de agosto de 2010

Kiss me


Me beije!
Me beije quando tudo parecer confuso..
Me beije se o céu escurecer..
Me beije segurando a minha mão..
Me beije e deslize seus dedos sob o meu cabelo..
Me beije e me abrace quando estiver frio..
Me beije quando eu estiver concentrada..
Me beije na nuca e me faça arrepiar..
Me beije quando eu der um sorriso..
Me beije ao ficar feliz..
Me beije sem medo..
Me beije com amor!
Just kiss me ..

domingo, 29 de agosto de 2010

Believe in yourself



It doesn't matter what people say
It doesn't matter how long it takes
Believe in yourself
And you'll fly high
And it only matters how true you are
Be true to yourself
And follow your heart
So I won't give up
No, I won't break down
Sooner than it seems life turns around
And I will be strong
Even if it all goes wrong
When I'm standing in the dark
I'll still believe ..
Someone's Watching Over Me - Hilary Duff



Medo..


Logo eu, que falo tanto para as pessoas serem destemidas, ás vezes sinto um medo. Deve ser normal, quem não sente? Principalmente se esse medo é de coisas ruins voltarem. Sabe... Quando se tem um coração todo machucado, e cheio de band-aid de mágoas passadas, é difícil acreditar que tudo será diferente. O medo de se entregar de novo e talvez ter todo aquele sofrimento novamente é gigantesco. Ninguém quer sentir dor, ninguém quer se sentir sozinho, ninguém quer ser infeliz. E ninguém quer ter todas as coisas ruins que já se passaram, de volta.
É importante tentar sempre, e arriscar novas histórias. Quem disse que aquilo tudo se repetirá? Só o tempo pode dizer isso. Mas se não damos uma chance á nós mesmos, como o tempo poderá dizer isso? É preciso acreditar que tudo será diferente. Mais feliz! E se tiver que ter um fim de novo, terá. Tem como prever? Não! Correr riscos é necessário. Mas que rola o frio na barriga, ah, isso é inevitável!

Pré-Conceito


Estou aqui para falar de pré-conceito. Eu escrevi certo, não é preconceito, a questão aqui é 'pré-conceito' mesmo. O que seria isso então? Seria exatamente o fato de tirar conclusões antecipadas de uma determinada coisa ou pessoa. Isso é uma coisa tão comum nos dias de hoje! Quem é que nunca alfinetou uma coisa sem ao menos saber o que era direito? Eu confesso, não sou a pessoa mais santa do mundo. Mas essa história de 'ah, não fui com a cara dela' precisa se reverter o mais rápido possível antes de todos se odiarem logo de uma vez. É incrível como isso virou hábito; é um tal de 'o santo não bateu' de cá, outro 'bando de veadinhos' pra lá... Mas quer saber de uma coisa? Nós não ganhamos absolutamente nada com isso. Pra quê achar que aquela banda é péssima só porque um amigo disse que é? Ou por quê não gostar daquela menina nova só porque todas as meninas não gostaram também? Hipocrisia, acredito eu.
Por isso, aqui fica a dica: Não cometa o erro de achar coisas. Vá lá e tire sua própria conclusão. Foda-se se você é super fã de Strike, mas gosta de ouvir um Justin Bieber ás vezes. Quem somos nós pra julgar o que o outro é ou deixa de ser? Nada. Portanto, não deixe que o que os outros pensam te influencie, seja você mesma e assuma suas opiniões. Quando a gente impõe respeito, recebemos o mesmo. E aquela velha história de 'não fui com a cara dela'... Deixe pra lá! Conheça as pessoas antes de julgá-las. Você só tem a ganhar com isso!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Um beijo



Espere aí. Por que minhas pernas estão tremendo? Será que eu estou bem? Droga, não sei o que pensar, não sei o que dizer. Decidi, ficarei muda agora. Ai, mas que sorriso lindo ele tem... E esses olhos então? Poderiam iluminar toda a cidade... OPA! Não desvie a atenção. Olha o foco, olha o foco. Não pareça fácil, por mais que a vontade de encostar os lábios naquela boca linda e sorridente seja imensa. Seja forte, o caminho está acabando. Logo logo cada um pega o seu caminho, e acaba essa angústia. Mas bem que eu queria que rolasse alguma coisa hoje. Ai, como essa situação é tentadora. Você é mais forte, você pode, resista! Olha o jeito que ele mexe no cabelo, olha o jeito como ele está me olhando... Acho que estou sentindo calor! Não posso tirar a blusa agora, cortarei todo o clima. Ai que calor!! Putz, é agora. Digo, e agora? Vai ou não vai? Ih, pela cara dele acho que... Um abraço! Ai que delícia de abraço! Poderia ficar aqui a vida inteira só sentindo esse perfume, essa respiração... Espera. Parece que ele quer também. É, acho que ele quer mesmo. Iupiiiiii! Será que vai mesmo? Ai meu Deus, odeio essas expectativas! Queria tanto saber o que ele está pensando agora. Será que ele quer mesmo? Será que ele acha que eu quero? Ou melhor, será que ele sabe o quanto eu quero isso? Não, acho que ele nem faz ideia. Quem liga pra isso? E nessa conversa sem nexo, não estou prestando atenção em nenhuma palavra dele, em nenhuma minha. Será que estou dizendo coisa com coisa? Tomara que ele não perceba nada! Ele tá chegando perto... Acho que quer, acho que vai dar.. CERTO! Irra! Deu certo, deu certo! Um selinho muito bem encaixado, molhadinho, gostosinho. Opa, ele quer mais! Ai, calma coração, não precisa dar vexame aí dentro né? Se segura! E essas borboletas querendo voar? Parem já com isso, se ele desconfiar de vocês aí dentro eu juro que mato uma por uma! E esse calor hein? Queria tirar essa blusa, por que eu resolvi usar ela justo hoje? Ah, acabou. Fim. Eu devo dizer alguma coisa agora? Acho que vou sorrir, ele parece gostar do meu sorriso. E essa fisionomia-enigma dele? Será que ele gostou? Ah, que pena, hora de ir embora. Tudo bem, vou feliz! Sorrisão nos lábios, e uma pessoa só no pensamento. Ele.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

De ontem


Não sei o que pensar, nem o que fazer e muito menos como agir. Me sinto mal comigo mesma por ter o amor de alguém e não conseguir sequer responder. Eu queria muito sentir o mesmo, queria ser recíproca mas não consigo! Não consigo imaginar como seria se nós dois estivéssemos juntos, não consigo me imaginar com você. Achei que tudo mudaria depois de te ver mas não; me senti normal como se aquilo fosse apenas um encontro amigável. É... A gente não manda nos próprios sentimentos... Me sinto uma monstra. Não me ame, por favor! Logo você, uma pessoa tão orientada, tão inteligente foi gostar justamente da garota mais complicada da humanidade? Como pôde? Eu só queria dizer que eu sei exatamente o que é essa dor que você está sentindo e contar que a dor que eu sinto em fazer isso é três vezes maior. Infelizmente a razão nem sempre fica do lado da emoção, e eu sou inteiramente emocional nas minhas decisões. Agi com o coração, com os meus sentimentos. Se fosse pela razão, optaria ficar com você, claro! Você sairia feliz, eu não precisaria contar nada sério para ninguém e ficaria tudo na mais perfeita paz... Mas e eu? Será que eu estaria completa e satisfeita com essa escolha? E durante a semana, na sua ausência, eu conseguiria controlar meus pensamentos, diferente de agora? Vai saber! Só sei que eu acredito ter feito a escolha certa, será melhor assim. Talvez se eu deixasse isso ir mais longe, o seu sentimento cresceria e essa escolha doeria mais. Enfim: Você encontrará alguém que te faça feliz de verdade como eu seria incapaz, acredite!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Brilhar no escuro



Veja a vida de outro jeito
Nada é fácil, nem perfeito
Histórias que você sonhou realizar
Sentir o sabor do vento olhando o mar

Siga sempre sem chorar
Nunca vire as costas pro mundo
Essa nuvem já vai passar
Sua luz vai brilhar no escuro
Então, Por que, você não para de sofrer?
Se há, alguém, que possa te fazer feliz
Agarre a vida sem ter medo de errar
Feche seus olhos e deixe a sorte entrar...

O tempo vai dizer, com linhas que vão traçar
Uma história de amor, pra quem nunca pôde ser feliz

Nunca deixe que lhe digam que não há uma saída
Forte aquele que acredita
Ser feliz é o bom da vida

Nunca pare de sonhar
Deixe o sol embaçar os seus olhos
Isso te impede de enxergar
Que o mundo é tão ilusório.
O tempo vai dizer, com linhas que vão traçar
Uma história de amor pra quem nunca pode ser feliz!
{Catch Side - Perfeição}

Tempus Fugit


Para quem ainda não conhece, Tempus Fugit é uma expressão que vem do latim e significa 'o tempo voa'. Descobri isso durante uma pesquisa de português e achei interessante esse tema. Afinal, o tempo voa mesmo e todos nós sabemos disso! Cada situação, cada palavra, cada atitude, cada pequeno detalhe passa, e a única coisa que nós podemos fazer é recordar. Por isso, para não se lamentar quando pegar aquela empoeirada caixinha velha de lembranças, aproveite o hoje! Faça tudo o que deseja, diga tudo o que sente. Sinta o vento tocando o rosto, olhe o sol nascer, dê valor nas pequenas atitudes, sorria mais! E pare de se lamentar com o passado. Ao invés de tentar consertar o que passou, reescreva sua própria história! Se dê o direito de ser feliz, e de encontrar alguém que te faça mais feliz ainda!
O que passou, passou e ficará pra sempre guardado na memória.
Mas o que está por vir você pode trilhar!
Afinal, o tempo vooooa!

Só queria


Eu só queria dizer que, independente do que acontecer, o que nós cultivamos desde o início jamais deixará de existir. E podem vir pensamentos bobos ou vontades estranhas, não importa! O que existe aqui e aí será sempre aquilo que existe de mais puro e sincero. Mesmo que não aconteça nada demais, eu estarei aqui como aquela amiga de sempre, e você sabe disso.

Só.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sozinho













.. Meu pensamento focaliza em alguém...
Deixa-o livre... E de repente meu coração aperta...
Mas não estou triste, pelo contrário...
Até deixo escapar um sorriso...
Comer não me parece tão importante agora...
Me sinto alimentado por outra coisa...
Acordo sempre com os mesmos pensamentos...
E os mesmos me impulsionam a ter um grande dia...
Quando eu te vejo sinto coisas estranhas... Mas boas...
Quando falo com você minha cabeça pensa direito...
Mas minhas palavras saem embaralhadas...
Por que minhas mãos estão suando?
Sozinho, meu pensamento focaliza em alguém...
Esse alguém é você...
É, estou amando...*

{Bob Marley}
.
.
.

*P.s.Não, não estou amando! Mas acho esse texto tão lindo, quis dividir o que eu sinto ao ler ele, com vocês! Espero que gostem! :)

domingo, 8 de agosto de 2010

Sociedade das Princesas Desencantadas


Se você é mais uma que só topa com sapos por aí mas ainda acredita no príncipe encantado, seja bem vinda! A Sociedade das Princesas Desencantadas tem como objetivo resgatar os nossos príncipes encantados dessa vida de ogro que a maioria vive hoje. Chega de galinhagem! Basta! Queremos nossos príncipes de volta! Queremos beijinhos no pescoço, abraços intensos, selinhos supresas... Presentinhos fora de datas, mãos dadas, ligações só pra 'lembrar que ama'! Queremos aquele romantismo que está tão raro hoje em dia, e todas aquelas coisinhas mínimas que fazem a diferença!
Príncipes Encantados, voltem!!

domingo, 1 de agosto de 2010

Meu primeiro amor


Esse dias parei pra pensar em como o amor está presente em nossas vidas, desde o ínicio da nossa existência. Não estou dizendo amor de mãe e pai, estou falando de amor mesmo, pelo sexo oposto (ou pelo mesmo, algumas pessoas já sabem o que querem desde que nascem!). Eu, por exemplo, tive meu primeiro amor no auge dos meus 6 aninhos. Lembro que estava na pré-escola e como todas as meninas da minha sala, eu era apaixonada pelo José Lucas. Sim, lembro do nome composto dele até hoje porque realmente foi o meu primeiro amor! Eu era perdidamente apaixonada pelo José Lucas. Contava as horas pra ir para a escola, e quando chegava, não sabia o que fazer diante dele. Aliás, eu nem conversava com ele, era aquela timideeez! Só pensava em José Lucas, José Lucas, José Lucas! E o José Lucas? Hum.. Bem.. Acho que ele se divertia com as cartinhas em formas de aviõezinhos que eu e as meninas mandávamos pra ele. Ouvia dizer que tinha uma gaveta cheia, ele guardava todos! É, José Lucas era um amor mesmo! haha! Mas, como todo amor tem seu sofrimento, eu acreditava que o meu amor jamais me daria bola, afinal todas as minhas amigas eram lindas e umas até usavam sandalinha de salto para ir pra escola, vê se pode! Mas, como tudo tem sua hora certa, em um belo dia de natação, eu estava nadando e nadando, como um peixinho, quando de repente senti uma coisinha estranha tocar meus lábios. Rapidamente coloquei minha cabeça para fora da água, de susto. E quem eu encontrei? Sim, o deus grego dos meus 6 aninhos tinha me dado um selinho! Quase infartei, claro! Como assim? Eu era tão nova, e achava que podia ter um filho só de encostar em algum menino, que diria dar um selinho! haha! Mas, danadinha desde pequena e apaixonadíssima, me rendi aos encantos do meu amor, coloquei meus óculos de natação, e nós (eu e ele *-*) demos OITO selinhos embaixo da água! Sim, se selinho contar, eu deixei de ser Bv aos 6 anos! Ah, e como todo casal tem sua vela, nós tinhamos a nossa. Era a Betina, minha terceira melhor amiga (a primeira era a Vick, e a segunda era a Fer). E a cada selinho, eu ia perto da Betina e dizia 'Betina, 1!'.. Dava outro e ia 'Betina, 2!' e assim foi, até completarem os 8. Tudo bem, depois dos beijinhos, voltamos a sala como se nada tivesse acontecido. Nada até um certo momento .. A fofoqueira da Betina fez questão de contar tudo para a professora e eu fui parar na diretoria por causa disso. Eu e o meu amor. Chorei até a barriga doer, claro, mas ah .. Nada como o primeiro amor!!

E o primeiro a gente nunca esquece!

Ps: Eu não sei se ele ainda lembra dessa história até porque, depois disso, nós nunca mais conversamos! Mas eu espero conversar com ele algum dia da minha vida e esclarecer a dúvida que não quer calar: Será que eu também fui o primeiro amor de José Lucas?