terça-feira, 7 de setembro de 2010

Fanatismo


Podem chamar de louca, boba, infantil, sem-noção, doente, maluca, idiota, não importa! Amor de fã é amor de fã e isso nenhuma crítica pode abalar. Vejo menininhas de 14 anos votando loucamente para deixar seus ídolos sempre lá, no topo de tudo. Topo de prêmios, topo de visitas em programas de TV, topo nas rádios. E, sinceramente, eu sei exatamente o que é esse fanatismo. Hoje em dia não sou tão fanática mais, á ponto de deixar de comer e dormir para cuidar da minha banda preferida mas, acreditem, eu já fui assim! Daquelas que participam de todas as promoções existentes, choram inconsolavelmente ao vê-los em qualquer lugar, sabem da vida de cada um de cor e salteado... É, tudo tem sua fase. Mas e todo aquele amor eterno e doente? Passou? Claro que não! Ele ainda existe, só que está muito bem guardado aqui, do lado esquerdo, justamente onde fica o coração. A única diferença agora é que toda aquela fervência simplesmente passou. As fãs vão ter raiva do que eu vou escrever, mas é a realidade, um dia a poeira baixa. Não digo que o amor acaba, longe disso! Só digo que toda aquela intensidade acalma. Por isso, aproveitem cada minuto dessa vida louca de tiete! Cada grito, cada cartaz, cada lágrima, cada sorriso, cada gesto, tudo tudo tudo! Estas serão as suas melhores memórias da adolescência.
Sobre o que eu sinto em relação ao Nx Zero, eu continuo amando cada um desses meninos incondicionalmente, como irmãos, como grandes ídolos. Para mim, eles sempre serão os melhores e eu sempre vou torcer e comemorar cada passo da banda.
Minha banda favorita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixe um comentário!