domingo, 27 de fevereiro de 2011

You jump..

Tão bem

"Estou exatamente onde e como eu queria estar." Se você vem sempre aqui, deve ter a impressão de já ter lido isso algum dia. Pois bem, eu comecei um texto escrito lá pra Julho do ano passado exatamente com essa frase; Pretérito Imperfeito é o nome dele, para ser mais precisa. 
Hoje eu estava pensando sobre isso e ela se encaixa perfeitamente com o que eu vivi naquela época e com o que estou vivendo hoje. Estou exatamente onde e como eu queria estar. Tenho amigos, um namorado, uma cachorrinha, uma família, desejos, força, objetivos, opiniões. Não tenho necessidade de chorar e nem de reclamar. Me sinto feliz! Sabe quando você começa a SE gostar, SE permitir? É, estou assim. Pego os detalhes bobinhos que talvez seriam motivo de briga e jogo pro alto. Ignoro aqueles que não querem o meu bem, sou gentil com o mau humor alheio, acredito nas minhas verdades. 
Só tenho a agradecer! 

Believe in yourself

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Velhos de dezessete


Todo mundo insatisfeito com tudo. Uns reclamam de tédio, outros de solidão, e também dessa vida. Vida de estudar, trabalhar, fazer o que for. Sabe o que eu realmente acho? Que o mundo fabrica pessoas vazias. Com o avanço de tudo, com a tecnologia e a ciência dando tudo na boca, ninguém mais precisa mastigar as coisas pra ver como o sabor delas é bom. Ninguém aprecia mais o amanhecer e muito menos as estrelas, tão lindas de se ver. Reclamar é fácil, claro, mas por que não encarar as coisas de um outro ponto de vista? Por quê essa mania de achar que tudo é uma droga persiste tanto na gente? Cada dia mais as coisas fogem do controle. E não há mais o que fazer, a não ser esperar que o mundo acabe com pessoas loucas e suicídios. Como já dizia Lúcia Veríssimo, a sociedade hoje produz jovens anestesiados. Cadê aquela vida, cadê aquela vontade de conquistas? E aquelas revoltas, caras pintadas, onde foi parar tudo isso? Eu respondo: Está sumindo igual os animais em extinção, as florestas... Está evaporando como a vida da gente! Nada mais é novidade, ninguém mais quer ser diferente. Todos seguem o mesmo padrão e isso é ruim, ACORDEM! Personalidade e opinião própria são características admiráveis nesses dias. E quando alguém surge com alguma idéia inovadora, é motivo de piadinhas e tachado como ricídulo. Está na hora de abrir a cabeça, reclamar menos e agir mais. Não queremos velhos de 17 anos de idade, certo? 




CARPE DIEM! 

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Escrever.


"Escrever, pra mim, sempre foi uma válvula de escape muito grande." (Pitty Leone)

Essa frase me descreve com facilidade. Escrever, pra mim, é como ir nos mais fundos de meus pensamentos. Como se eu pudesse reviver cada minuto da vida, lembrar de coisas que passaram despercebidas, contá-las em minha versão. É também como se eu conseguisse organizar cada idéia minha, colocá-las em ordem sem me embaraçar. Se não der certo, eu apago e escrevo de novo. Isso torna-se uma segunda vida, onde você se permite viajar em seus pensamentos, passar aonde quiser com eles e se não ficou do jeito que quis, basta apagar tudo e pronto. Como se nada tivesse acontecido. Diferente da vida real, em que nós agimos muitas vezes sem pensar e não temos como apagar. Escrever é como se refugiar em um canto e ter com quem conversar a hora que quiser, sem ouvir nada, apenas desabafar. É dar asas a imaginação e torná-las reais. É protestar contra idéias contrárias, dizer o que quer, como quer, sem tropeçar nas palavras e se perder nos pensamentos. É chamar a atenção daquilo que é errado. Escrever é como juntar cada frase que passa rápido pela nossa cabeça e ajeitar com outras tantas que vieram juntas. Escrever é viver. 

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Se isso não é amor...

O que mais pode ser?


De alguma forma, você mexe comigo. De um jeito que ninguém nunca fez. É um medo de te perder, uma vontade de te ver 25 horas por dia, de ficar ao teu lado mesmo quieta. É um desespero em saber se está gostando tanto como eu de tudo o que nós estamos vivendo. Uma sede de te dar tanto amor que chega a sufocar. Vem aquela vontade de morar em teus braços, de te sentir respirando junto de mim, de sentir o calor do teu corpo com o meu. Aquele desejo de te ver satisfeito depois de algo muito bom intenso, rs, me lembrei de como é lindo aquele sorriso que brota no cantinho dos seus lábios. Tão doces, tão irresistíveis. Surge também aquela obsessão em seguir teus passos, saber a que horas chegou e pra onde foi. Não é tanto por ciúme, mas sim por preocupação. É a vontade em querer saber como está o outro pedaço de mim. É ... Deve ser amor o que eu sinto... Só sei que é o sentimento mais sincero, grande e insaciável que eu já senti.




ps. Não esqueci dos teus olhos azuis que eu tanto amo, mas é que eu ja falei tanto deles aqui; pode parecer que eu não sei fazer outra coisa a não ser olhá-los como se isso fosse mentira.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

(...)

Eu poderia falar sobre seus olhos, lindos, tão lindos como o céu... Sua boca me que faz desejá-la cada vez mais.. Seu sorriso conquistador.. Faltam palavras pra descrever o que eu sinto ao te ver, te tocar, te beijar, te abraçar..

















eu te amo!