domingo, 24 de março de 2013

Reticências


Pelo visto, tudo está bem. Finalmente. Após a enxurrada de pontos final, dá pra ver nitidamente que desta vez haverá reticências... Não se sabe até quando ou onde chegará, mas com certeza ainda tem muita história pela frente. É um novo recomeço, uma nova inspiração pra vida.
Tantas vezes foi preciso dizer aos outros, aqueles outros que não sabiam o que tinha em mãos, o que era preciso ser dito, ou como se comportar e até mesmo das surpresas... Surpresa que é dita, não é surpresa. Há também memórias de um futuro que nunca existiu, e poderia até ter existido, porém não mais feliz do que o futuro atual, que é possível de ver até no próprio presente. Os planos, ah! Tantos planos, retalhados, remendados, com o receio de ambos os lados... O medo de deixar aquele sentimento de porcelana, tão delicado e raro de ser visto a olhos nu, cair no chão e se espatifar novamente. 
Voltemos às reticências, onde cada pontinho está sendo construído com delicadeza e cautela. Tudo bem pensado, mas não planejado. Planos, só pro futuro. O que está acontecendo agora é como a alegria, que a gente deixa viver, deixa ficar, deixa estar como está. 
E se eu estou feliz? Claro, muito. Até o moço da banca de jornal em frente ao meu trabalho consegue ver no meu sorriso a nova esperança do amor que eu encontrei pra mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixe um comentário!